Depois de uma pausa... a fuga continua

by Rubiana Souza 21. setembro 2014 17:00
Livro: Papillon

Capítulos 4 a 6

Após Pappilon e dois companheiros encontrarem refúgio em Trinidad, é hora de continuar viagem, dessa vez vão rumo a Honduras britânica. Eles levam com eles outros três foragidos que também estavam se refugiando na ilha. A primeira parada nessa segunda parte da fuga acaba sendo Curaçau. Infelizmente eles são presos novamente logo após desembarcarem os três que os acompanhavam e devido a falta de vento. Não demora muito e ele faz amizade com um contrabandista preso ali e eles fogem, mas apenas Pappilon, seus amigos não o acompanham pois acham que o lugar para onde irão fica muito longe. Algum tempo depois ele se instala em uma aldeia indígena e até conhece uma Índia de nome Lali. Tanto Lali quanto sua irmã, Zoraima passam a ser suas esposas indígenas. Não demora muito e ambas estão grávidas, mas isso não pode atrapalhar seus planos de fuga. Cerca de 5 meses após chegar nessa tão receptiva terra, Pappilon parte rumo á sua jornada de liberdade. No caminho para Santa Marta duas freiras o reconhecem por uma foto no jornal mas não o denunciam e deixam que ele passe a noite no convento. O sossego dura pouco pois em seguida a isso policiais chegam e o levam preso. Ao menos algo de bom tem nisso tudo, é que lá na cadeia pra onde foi levado ele se encontra com seus cinco amigos de fuga. Ele é levado ao calabouço, um lugar horrível, com ratos, pouca água para beber e água vinda do mar chegando até a altura da barriga.Esse Pappilon é muito esperto! Ele consegue recuperar seu dinheiro e pérolas que tinham ficado retidas, só usando a lábia e suas ofertas de bons "negócios". Mais duas tentativas de fuga são feitas, em uma ele despenca de nove metros e quebra os dois pés e em outra ele detona explosivos no muro da prisão e também é pego. Após tantas fugas ele é sentenciado a dois anos de reclusão na Ilha de Saint-Joseph, na Guiana Francesa, apelidada de 'devoradora de homens'. Mais uma vez me surpreendo com a esperteza desse homem! Quando o comandante da prisão descobriu que Pappilon recebia cigarros e coquinhos em sua cela, ele diz ter amnésia devido uma pancada na cabeça.Finalmente sua sentença de dois anos chega ao fim e ele vai para Royale a Ilha do Diabo,onde reencontra velhos conhecidos.Nesse local encontra-se de tudo:bifes,chocolates,cigarros até bijuterias feitas com casco de tartaruga.Que diferença da prisão anterior! Mesmo essa aparente tranquilidade não faz com que Pappilon esqueça de seu incansável objetivo, fugir. 

Tags: , , , , , ,

Papillon

Pingbacks and trackbacks (1)+

Os comentários estão fechados

Objetivo do Blog

Alguns podem pensar que esse é um site pra quem não quer ler os livros aqui descritos. Bem, a decisão de se você irá lê-los ou não é sua, claro. A minha intenção é justamente aguçar a vontade do leitor, fazer ele ficar tão desejoso de saber mais que acabe lendo. Quero também expor minha opinião, críticas e saber o que vocês pensam a respeito do que estão lendo. Que essa seja mais uma ferramenta  para os apaixonados por livros como eu! Boa diversão para nós!

Sobre mim

Facebook

Conecte-se comigo

Aumente seu vocabulário (palavras tiradas dos livros postados)

"Telega = carro que se usa no transporte de mercadorias"
O assassinato e outras histórias

Frases Marcantes

"
Não existem finais felizes, apenas dias felizes, momentos felizes
"
Como falar com um viúvo

Livros

http://www.google.com/analytics/